Artigos

2a safra sobe para 75,7 mi e leva produção total de milho a 101,4 mi de t; soja cresce para 115,5 mi de t

11 DE Junho de 2019

Com 2a safra em 75,7 mi, produção total de milho vai a 101,4 mi de t

A AgRural completou nesta semana mais uma revisão mensal de sua estimativa de produção de milho na safra 2018/19 do Brasil. Graças às condições climáticas favoráveis registradas em maio, que beneficiaram as lavouras semeadas no fim de fevereiro e começo de março, a estimativa de produção na segunda safra do Centro-Sul do país subiu dos 69,5 milhões de toneladas projetados um mês atrás para 71,3 milhões de toneladas. O número, que é recorde, baseia-se em área 3,8% maior que a do ano passado e em produtividade de 109,8 sacas por hectare.

Combinada ao número da Conab para o Norte/Nordeste, a estimativa da AgRural para o Centro-Sul coloca a produção da safrinha 2019 do Brasil em recordes 75,7 milhões de toneladas, contra 73,5 milhões em maio e 53,9 milhões de toneladas em 2018, quando houve quebra por estiagem. Essa projeção, somada aos 25,7 milhões de toneladas da primeira safra, resulta em produção total de 101,4 milhões de toneladas de milho na safra brasileira 2018/19, ante 80,7 milhões em 2017/18 e 97,8 milhões de toneladas em 2016/17.

Soja tem pequeno ajuste e vai a 115,5 milhões de toneladas

Para a soja 2018/19, cuja colheita já está encerrada, a AgRural fez ajustes pontuais de produtividade em alguns estados, que levaram a estimativa de produção a subir dos 115,3 milhões de toneladas divulgados em maio para 115,5 milhões de toneladas.

O Brasil tinha potencial para produzir mais de 121 milhões de toneladas nesta safra, mas a soja prococe plantada em setembro e outubro sofreu com o tempo quente e seco de dezembro e janeiro, especialmente no Paraná e em Mato Grosso do Sul. No pior momento, a produção do país chegou a ser estimada em 112,5 milhões de toneladas. Com a melhora das condições climáticas a partir de fevereiro, porém, as áreas plantadas mais tarde acabaram rendendo melhor do que o esperado e compensando parte das perdas iniciais.

Veja Também

Fale conosco!