Artigos

Cenário comparativo de entregas de fertilizantes – 1º trimestre 2016

11 DE Maio de 2016

Tomando como base as entregas de fertilizantes efetuadas ao consumidor final encerradas no mês de março de 2016 o número verificado é de 1.727.000 toneladas. Este número apresenta uma queda em relação ao mesmo mês de 2015 em 1,9% ou 1.760.000 toneladas aproximadamente. Apesar disso, as entregas realizadas no primeiro trimestre deste ano apresentaram o volume de 5.975.000 toneladas, superior ao mesmo período do ano passado em 6,8% ou 5.594.000 toneladas.

Segundo a ANDA (Associação Nacional para Difusão de Adubos) os maiores volumes destas entregas, no primeiro trimestre de 2016, se concentraram nos Estados do Mato Grosso com 1.196.000 toneladas, seguido pelo Estado de Minas Gerais com 839.000 toneladas, pelo Paraná com 810.000 toneladas, Goiás com 760.000 toneladas e São Paulo com aproximadamente 737.000 toneladas.

Com relação à produção nacional de fertilizantes intermediários, constata-se uma queda de 7,1% quando comparamos os mesmos períodos dos dois anos. No primeiro trimestre de 2015 foram produzidas 2.210.000 toneladas e no mesmo trimestre de 2016 este número chegou somente a 2.056.000 toneladas. Principalmente as paradas para manutenção das indústrias foram responsáveis por esta redução.

Em contrapartida as importações destes produtos, também segundo a ANDA e de forma preliminar, alcançaram 4.196.000 toneladas no primeiro trimestre de 2016. Este número é 7,8% superior ao mesmo período de 2015 que apresentou o número de 3.894.000 toneladas de fertilizantes descarregados nos portos brasileiros. Pelo porto de Paranaguá, que é a principal porta de entrada dos fertilizantes, foram descarregadas 1.771.000 toneladas, 11,6% inferior ao igual período de 2015, mostrado uma migração destas operações a outros portos no primeiro trimestre de 2016. Paranaguá representou, neste período, 42,2% do total importado por todos os portos no Brasil.

Veja Também

Política de Privacidade