Artigos

Estimativa de produção na segunda safra sobe para 63,6 milhões de toneladas

09 DE Maio de 2017

A AgRural concluiu na segunda-feira (08) uma nova estimativa de produção de milho na segunda safra. A produção do Centro-Sul do Brasil, que em abril foi calculada em 57,7 milhões de toneladas, foi elevada agora para 59,8 milhões de toneladas, graças ao clima favorável e à expectativa de aumento de produtividade em praticamente todos os estados da região. A produtividade média estimada subiu de 94 sacas para 97,3 sacas por hectare.

Caso as condições climáticas continuem colaborando com as lavouras ao longo de maio, a produtividade deverá se aproximar ou mesmo superar o recorde de 99,2 sacas feito em 2015. A área foi mantida nos mesmos 10,2 milhões de hectares de abril. Combinando os números da AgRural para o Centro-Sul aos números da Conab para o Norte/Nordeste, a produção brasileira de milho safrinha é estimada agora em 63,6 milhões de toneladas, ante 61,4 milhões um mês atrás e 40,7 milhões no ano passado, quando houve quebra por estiagem.

Lavouras se desenvolvem bem

Em relação à estimativa de abril, houve aumento na estimativa de produtividade de todos os estados do Centro-Sul, com exceção de São Paulo (estável) e Minas Gerais, que teve redução de 0,8 saca, para 89 sacas por hectare, devido à estiagem na porção noroeste do estado. Entre os aumentos, destaque para o incremento de 7,5 sacas por hectare feito em Mato Grosso do Sul que, com clima bastante favorável até agora, tem média projetada em recordes 95,1 sacas.

Em Mato Grosso, a produtividade média foi elevada em 3,9 sacas, para 99,8 sacas por hectare. Em pontos da região norte do estado, 90% do milho já está com a produção garantida. Em Goiás, a produtividade é estimada em 101,2 sacas, com aumento de 3,2 sacas em relação a abril. Na região de Rio Verde, estima-se que metade do milho já esteja a salvo de perdas. No entorno do Distrito Federal, as chuvas estão irregulares, mas ainda não se fala em prejuízo.

No Paraná, houve incremento de 0,7 saca na produtividade, que agora é estimada em 97,2 sacas. Apesar do frio no fim de abril, não houve registro de estragos por geada. Na região oeste, pancadas de chuva na semana passada garantiram boa umidade e aproximadamente 30% do cereal já está com produtividade definida. Em São Paulo, a produtividade foi mantida em 79,6 sacas por hectare.

Milho verão também cresce

A AgRural elevou a estimativa de produção de milho verão na safra 2016/17 dos 30,2 milhões de toneladas divulgados em abril para 30,8 milhões agora em maio. Em relação ao mês passado, houve aumento na produtividade dos estados do Sul e também em Minas Gerais. Esta foi a última estimativa da AgRural para a produção de milho verão no ciclo 2016/17. A estimativa de intenção de plantio na safra 2017/18 será divulgada no início de agosto.

Soja sobe para 112,3 milhões de toneladas

A produtividade desta safra é recorde para todos os estados do Centro-Sul, que fechou com média de 56,4 sacas por hectare. As 55,7 sacas por hectare calculadas para o Brasil também são recordes. Para o Norte/Nordeste, a estimativa da AgRural é de 51,3 sacas por hectare, atrás apenas das 52,9 sacas colhidas na safra 2010/11.

Esta é a última estimativa de safra da AgRural para o ciclo brasileiro 2016/17. A estimativa de intenção de plantio de soja na safra 2017/18 será divulgada no início de agosto.

BRASIL – PRODUÇÃO DE MILHO

Veja Também

Política de Privacidade