Artigos

Flash USDA Oferta e Demanda – 12-07-17

12 DE Julho de 2017

Mais exportação, menos estoques de soja em 2016/17

O relatório mensal de oferta e demanda divulgado há pouco pelo USDA aumentou a estimativa de exportação de soja dos EUA na safra 2016/17 (a velha, cuja temporada comercial vai até 31/ago). Mesmo com um pequeno ajuste para baixo no esmagamento, o aumento nas exportações resultou em queda nos estoques finais de 2016/17, que passaram dos 12,2 milhões de toneladas estimados em junho para 11,2 milhões de toneladas. A expectativa do mercado era de estoques de 11,8 milhões.

Produtividade 2017/18 será avaliada em agosto

Com estoques finais mais baixos em 2016/17, houve, naturalmente, queda nos estoques iniciais de 2017/18 e, por consequência, recuo também nos estoques finais da nova temporada, que passaram dos 13,5 milhões de toneladas estimados em junho para 12,5 milhões. Como é normal em julho, não houve alteração na produtividade da safra nova dos EUA, que será avaliada somente em agosto. Por enquanto, segue a linha de tendência de 53,8 sacas por hectare. Como a área de 30/jun, usada no relatório de hoje, praticamente não mudou, a produção também veio quase inalterada, em 115,9 milhões de toneladas. Também não houve mudanças nos números de consumo da safra nova.

EUA  Oferta e Demanda de Soja

USDA/AGRURAL  Área em milhões de hectares, produtividade em sacas de 60 kg por hectare e demais itens em milhões de toneladas, exceto % e dias.

Mais importação chinesa

No quadro mundial de soja, o USDA não alterou a produção de Brasil e Argentina nem em 2016/17, nem em 2017/18. Mas houve um incremento na produção 2016/17 do Paraguai, que subiu de 10,3 milhões para 10,7 milhões de toneladas. Pelo lado da demanda, veio uma boa notícia para o Brasil: o órgão elevou a estimativa de importação de soja 2016/17 pela China, que passou dos 89 milhões de toneladas projetados em junho para 91 milhões de toneladas. Como as importações dos meses finais da temporada são praticamente todas originárias do Brasil, isso abre espaço para que o país realmente bata recorde de exportação agora em 2017, a despeito do grande volume de soja que a China vem comprando dos EUA desde o ano passado. Para 2017/18, o USDA também aumentou a previsão de importação chinesa, que passou de 93 milhões para 94 milhões de toneladas.

MUNDO  Oferta e Demanda de Soja

USDA/AGRURAL  Em milhões de toneladas, exceto % e dias.

Produção e estoques de milho crescem nos EUA

Para o milho, o USDA aumentou os estoques de passagem de 2016/17 para 2017/18, via redução do consumo na safra velha dos EUA. O aumento nos estoques de passagem, aliado ao incremento na produção ocorrido por conta da revisão de área de 30/jun, levou a estimativa de estoques finais da safra 2017/18 dos 53,6 milhões de toneladas estimados um mês atrás para 59,1 milhões.

Produtividade menor em agosto?

Apesar do aumento da produção 2017/18 de milho, que devido ao ajuste de área passou dos 357,3 milhões de toneladas de um mês atrás para 362,1 milhões de toneladas, a expectativa é de que o USDA revise a produtividade dos EUA para baixo em agosto, devido aos problemas climáticos enfrentados até aqui. O tamanho da redução dependerá do comportamento do clima nas próximas três semanas.

EUA  Oferta e Demanda de Milho

USDA/AGRURAL  Área em milhões de hectares, produtividade em sacas de 60 kg por hectare e demais itens em milhões de toneladas, exceto % e dias.

Ainda mais milho na Argentina

No quadro mundial, houve aumento na expectativa de estoques finais de milho tanto em 2016/17 como em 2017/18. Entre os principais produtores, destaque para o incremento da produção 2016/17 da Argentina, que subiu de 40 milhões para 41 milhões de toneladas.

MUNDO  Oferta e Demanda de Milho

USDA/AGRURAL  Em milhões de toneladas, exceto % e dias.

Veja Também

Política de Privacidade