Artigos

Tempo seco e quente prejudica milho em SC e no PR

22 DE Setembro de 2017

Até quinta-feira (21), 19% da área de milho verão do Centro-Sul do Brasil estava plantada, de acordo com levantamento da AgRural. Primeira região a semear, o Sul puxa os trabalhos, com 40%. Parte dessa área foi plantada no fim de agosto e início de setembro, à espera de chuvas que acabaram não se confirmando.

No Rio Grande do Sul, o plantio está em 45%. No noroeste gaúcho, as chuvas da última semana favoreceram o desenvolvimento inicial das lavouras. Na Serra, onde o plantio é mais tardio, os produtores estão aproveitando a boa umidade para iniciar os trabalhos.

Já no Paraná e em Santa Catarina, onde 16% e 55% da área está semeada,  o tempo quente e seco tem causado dificuldades, com possível necessidade de replantio em pontos do sudoeste paranaense e problemas de stand na região dos Campos Gerais. No oeste catarinense, alguns talhões estão sem chuva há 30 dias e os produtores já falam em perda de potencial produtivo das áreas que estão em desenvolvimento vegetativo.

Estimativa de área e produção
A AgRural estima queda de 10% na área de milho verão do Centro-Sul nesta safra 2017/18, devido ao avanço da soja, que oferece rentabilidade mais alta. A produção potencial, baseada em linha de tendência de produtividade, é de 22,4 milhões de toneladas (-10%) na região. Os números serão revisados no início de outubro. A AgRural não faz estimativas de safra de milho para o Norte/Nordeste.

MILHO VERÃO  Plantio no Centro-Sul do Brasil

AGRURAL  Em % da área total estimada.

Veja Também

Política de Privacidade